Diretor: Damião de Sousa Brito

Compete:

  1. Coordenar ações que possibilitem a participação da UnB no processo de desenvolvimento tecnológico nacional, através da geração de produtos e/ou processos;
  2. Participar nas atividades de geração de tecnologia e produtos visando obter recursos financeiros para colaborar com a manutenção financeira da Universidade de Brasília conforme Art. 30 da Lei n 3998 de 15/12/1961;
  3. Participar nas atividades de geração de tecnologia e produtos visando obter recursos financeiros para colaborar com a manutenção financeira da Universidade de Brasília conforme Art. 30 da Lei n 3998 de 15/12/1961;
  4. Contribuir para a implantação e desenvolvimento do Parque Tecnológico da Universidade de Brasília;
  5. Contribuir para a implantação e desenvolvimento do parque de equipamentos da FUB;
  6. Gerenciar as diversas etapas da manutenção dos equipamentos da FUB como: especificações técnicas; dimensionamento de instalações e equipamentos; Acompanhamento nas aquisições e contratação de serviços; homologações; Aceites de equipamentos; Orientações ao usuário e Emissões de Laudos técnicos para baixa patrimonial;
  7. Criar mecanismos, procedimentos e meios que estimulem a garantia de qualidade dos equipamentos da Universidade.


Os equipamentos, para efeito da manutenção na DIMEQ, são agrupados conforme a especialidade de cada área técnica, seguindo os parâmetros inerentes à sua constituição, para que o processo de manutenção seja iniciado.

 

  1. Equipamentos Eletrônicos: De maneira generalizada, são classificados como equipamentos eletrônicos aqueles que têm na maioria do seu circuito, componentes eletrônicos, tais como: equipamentos biomédicos e análise clínica, de laboratórios, de som e de imagem. Cita-se como exemplo: Monitores de vídeo para microcomputadores, equipamentos de som e projetores de multimídia, balanças eletrônicas, fax e outros.
  2. Equipamentos de Informática: Neste grupo estão quase todos os equipamentos e periféricos destinados à informática, como computadores, microcomputadores, notebooks, copiadoras/ impressoras, scanners e equipamentos de transmissão e recepção de dados.
  3. Equipamentos Eletromecânicos: Estão agrupados como equipamentos eletromecânicos aqueles constituídos de partes elétricas e partes mecânicas, citando-se como exemplo: moto bombas, compressores, centrífugas, agitadores, equipamentos de limpeza, equipamentos odontológicos e etc.
  4. Equipamentos Eletrotécnicos: Estão agrupados os equipamentos elétricos, eletromagnéticos e de aquecimento. Cita-se como exemplo: motores, transformadores, autoclaves, aquecedores, iluminadores, destiladores e alguns equipamentos odontológicos.
  5. Equipamentos Ópticos e de Mecânica Fina: Estão classificados neste grupo os equipamentos que são constituídos de partes e peças mecânicas de precisão, assim como os equipamentos ópticos e seus acessórios, destacando-se os microscópios, teodolitos, lunetas, telescópios, projetores de filme, projetores de slides, projetores de transparência.
  6. Equipamentos Mecânicos: Abrangem todos os equipamentos com partes, sistemas ou elementos móveis. Na DIMEQ, os equipamentos mecânicos são classificados em dois grupos: equipamentos de refrigeração e equipamentos de mecânica geral.
  7. Equipamentos de Refrigeração: Todos os equipamentos de conforto ambiental e outros de refrigeração. Dentre eles citam-se: condicionador de ar, freezer, geladeiras, bebedouros, maquinas de fabricação de gelo, câmaras frias.
  8. Equipamentos de Mecânica Geral: Na atividade de manutenção são comuns a confecção e adaptação de peças, podendo ser fundidas, usinadas, soldadas, cortadas, serradas, etc. Dessa forma, diversos equipamentos podem estar enquadrados neste grupo, dependendo da natureza da intervenção.


Além da manutenção, a DIMEQ disponibiliza outros serviços à comunidade universitária, como o de especificação técnica, homologação e aceite nos processos de compra de novos equipamentos, e de parecer técnico nos processos de baixa patrimonial. Esta participação é considerada um aspecto importante, pois diante do princípio de que o processo de manutenção tem início antes da aquisição do equipamento, a especificação técnica visa à adequação do bem adquirido às necessidades do usuário, ao tipo de utilização e ao desempenho que dele se espera, mas também procura garantir o cumprimento de exigências relativas ao fornecimento de manuais de operação e de manutenção, de diagramas esquemáticos, desenhos mecânicos e informações detalhadas sobre o funcionamento. A homologação consiste na verificação da adequação da proposta em relação às especificações anteriormente definidas e o aceite, na confirmação de que o bem fornecido está de acordo com a proposta.

 

 

E-mail: prcdimeq@unb.br